sexta-feira, 15 de maio de 2015

Nova na família: Olga

Essa é a nova integrante da família. OLGA. Foi meu filho quem escolheu o nome. Tentei saber de onde ele tirou esse nome. Sugeri:
- Vamos escolher um nome mais simples. Que tal Nina?!
E ele me respondeu categórico:
- Então ela vai ter dois nomes. Olga Ninas.
Eu ri.
-Melhor ela só se chamar Olga mesmo.

Temos dois animais de estimação. A Frida (que eles insistem em chamar de Ximbica, mas que na verdade tem a identidade secreta de Clara Crocodilo) e Amy, a cachorrinha ogra. (Não consigo conter o riso ao escrever isso... Aqui em casa é assim... Uma loucura mesmo!)

E logo no primeiro dia a Olga se adaptou tão bem e as crianças corresponderam tão bem também. Fiquei pensando nos benefícios que os animais de estimação podem trazer na infância.

Segundo fonte:http://www.acolhida.org.br/os-beneficios-dos-animais-de-estimacao-para-as-criancas/

Algumas pesquisas da Universidade de Melbourne – Austrália apontaram que as crianças que tiveram algum tipo de animal até a idade de cinco anos, posteriormente se tornaram mais resistentes a algumas doenças. Enquanto isso, aquelas que não tiveram a experiência de ter um animalzinho de estimação, estavam mais propensas a desenvolver alergia e infecções de ordem respiratória. Outro estudo comprova que problemas respiratórios começam a se desenvolver na adolescência. O fato de respirar o pó de casinhas de cachorros e até pelos de gatos, demonstraram que o organismo humano desencadeia uma proteção natural conta o vírus RSV, responsável por diversas infecções e problemas respiratórios.

Conheça alguns benefícios que os animais podem trazer às crianças.

 

Responsabilidade

 

Ter um animal requer cuidados e estes cuidados, orientados pelo adulto, estimulam a autonomia e a responsabilidade. Cuidar da limpeza do bichinho e do seu habitat, cuidar da sua alimentação, medicá-lo quando necessário, também favorece o desenvolvimento do vínculo afetivo e a lidar com os mais diversos sentimentos, da frustração à alegria e até a morte. E nesta relação entre a vida e a morte que o animal de estimação tem um papel muito importante, a criança aprende a lidar com a perda, com a dor.

 

Relacionamento

 

A partir da convivência com animais, a criança aprende a se relacionar com as outras pessoas, desenvolvendo a sensibilidade, a observação, a compreensão e os sentimentos de solidariedade, generosidade, zelo, afeto, carinho e respeito.

 

Desenvolvimento físico

 

Os animaizinhos também podem ser fortes aliados no desenvolvimento físico das crianças através de brincadeiras e exercícios. Os cães, por exemplo, exigem caminhadas diárias, isso pode incitar a criança a fazer passeios e jogos ao ar livre.

 

Saúde

 

Além do afeto, os animais também podem produzir outros benefícios para a saúde. As terapias assistidas por animais são capazes de promover melhoras físicas, sociais, emocionais e cognitivas humanas. Os animais são indicados para pessoas com deficiências sensoriais (cegos e surdos), dificuldades de coordenação motora (ataxia), atrofias musculares, paralisia cerebral, autistas, portadores de Síndrome de Down, distúrbios comportamentais e outras afecções.

Tem até uma ONG PATAS THERAPEUTAS: http://patastherapeutas.org/os-beneficios-da-convivencia-com-animais/

E olha o que eles dizem:

Existem diversos benefícios na convivência com os animais, não só físicos e mentais, mas também educacionais, por exemplo. Conheça abaixo alguns dos benefícios e também as diversas áreas de atuação dasTerapias Assistidas por Animais.

Físico

Melhorar as habilidades motoras finas;
Melhora as habilidades para a condução cadeiras de rodas, andadores e etc;
Melhorar a posição de equilíbrio;

Saúde Mental

Aumentar interações verbais entre os membros do grupo;
Aumentar as habilidades de atenção (ou seja, prestar atenção, permanecer na tarefa);
Desenvolver habilidades de lazer / recreação;
Aumentar a auto-estima;
Reduzir a ansiedade em geral;
Reduzir a solidão e depressão.

Educacional

Aumentar o vocabulário;
Ajudar na memória de longo ou curto prazo;
Melhorar o conhecimento de conceitos como tamanho, cor, etc.;
Melhorar a vontade de se envolverem em uma atividade de grupo;
Melhorar as interações com os outros;
Aumento exercício;
Motivacional.

Benefícios para as crianças

Ter animal de estimação ensina as crianças a responsabilidade e respeito para com os outros seres vivos. Aumenta a autor estima. As crianças que possuem um animal de estimação estão mais envolvidas em atividades como esportes, hobbies, clubes ou tarefas. Contribuem para o crescimento saudável de uma criança. A utilização de animais durante as sessões de terapias tem como resultado melhorias significativas nos processos de tratamento de uma criança que sofre de uma doença.

Benefícios para os adultos

De acordo com o Inquérito à Ocupação do Tempo Americana (2007), a maioria dos trabalhadores gastam cerca de 7,6 horas de trabalho em seus dias normais de trabalho. Com tais rotinas de trabalho, passar algum tempo brincando com seus animais de estimação ajuda a reduzir pressão arterial e diminuir a sua ansiedade e níveis de estresse.

Adultos que não têm filhos também podem aprender as habilidades do carinho e da paternidade quando um animal entra em suas vidas.

Estudos também refletem melhora significativa que ocorre entre os pacientes adultos quando os animais estão incluídos durante as sessões de terapia.

Benefícios Fisiológicos

Em 2001: estudo realizado pelos Professores  Doutores Johannes Odendaal e a Susan Iehmann , publicado no Journal of the American Association of Human-Animal Bond Veterinarian (AAHABV) África do Sul, comprovou que após 15 a 20 minutos de interação com o animal há a liberação no organismo humano:

 

Neurotransmissores (são substâncias químicas produzidas pelos neurônios)

AUMENTA 
Prazer e controle motor: DOPAMINAAUMENTA 
Ânimo e antidepressivo: FENILATALAMINAAUMENTA 
Analgésico e sensação de bem-estar: ENDORFINA 

Hormônios (mensageiros químicos do corpo)

AUMENTA 
Vínculo social:PROLACTINAAUMENTA 
Confiança: OXITOCINADIMINUI 
Estresse: CORTISOL

E pra encerrar o post, eu sou a favor da Adoção consciente de animais de rua. Histórias de dificuldades de adaptação com um novo companheiro e devolução de cães sempre se repetem, pois as pessoas muitas vezes não entendem a responsabilidade de uma adoção e, tampouco, o processo completo de escolher um cão certo para elas. Não basta ir a um abrigo e escolher um animal; há muitas variáveis a considerar. Combine a incompatibilidade de energias com introdução no tempo e forma indevida de um novo cão em sua matilha e você terá a fórmula para uma situação triste, mas muito comum, de um cão resgatado sendo devolvido ao abrigo. Quando você adota um cachorro, faz a promessa de cuidar dele por toda a vida. Você deve isso a ele. Antes de adotar um animal, portanto, pense sobre aspectos da sua vida, sobre futuras responsabilidades e sobre qual o cão ideal para sua família. A escolha de um companheiro envolve processos de autoavaliação e avaliação do cão. Para saber mais acesse: http://nelcisgomes.jusbrasil.com.br/artigos/159453318/posse-responsavel-a-adocao-consciente-de-um-animal

A Olga apareceu aqui em casa. Já foi ao veterinário e tomou as vacinas e remédios. Tem cerca de 60 dias.

E você ainda tem alguma dúvida que essa família vai ser muito feliz?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Falando nisso... deixe seu comentário: