sábado, 16 de maio de 2015

Coordenação motora e estímulos


A educação infantil abrange o ensino de crianças de zero até seis anos e uma das habilidades que devem ser desenvolvidas durante essa fase é coordenação motora. A criança responde aos estímulos de várias formas e cabe ao professor, nas primeiras séries, trabalhar a motricidade da criança. Uma série de atividades bem elaboradas além de desenvolverem nas crianças habilidades motoras, proporciona a aceitação, a participação e a evolução da criança nesse novo ambiente, que é o escolar.

Coordenação motora é definida como a capacidade de usar de forma eficiente os músculos do corpo obedecendo aos comandos que o cérebro envia. Existem três tipos de coordenação motora: a geral, a específica e a fina. Veja como cada uma delas funciona:

Coordenação motora geral

Esse tipo de coordenação motora faz com que os adultos e as crianças consigam dominar os próprios corpos e assim controlar todos os movimentos, até os mais rudes. A coordenação motora geral é essencial para que as pessoas andem, rastejem, pulem e façam outros exercícios do mesmo tipo.

Coordenação motora específica


A coordenação motora específica permite que as pessoas possam controlar os movimentos específicos para realizar um tipo determinado de atividade. Jogar futebol e jogar basquete usam de coordenações diferentes.

Coordenação motora fina

A coordenação motora fina é responsável pela capacidade de usar de forma precisa e mais eficiente os pequenos músculos que estão no nosso corpo, para que assim eles produzam movimentos mais delicados e específicos que outros tipos de coordenação motora. A coordenação motora fina é usada para costurar, escrever, recortar ou para digitar.

O professor da educação infantil, conhecedor dessas especificidades, deve elaborar atividades que possam auxiliar o desenvolvimento de todas as coordenações. Para trabalhar a coordenação motora geral, músicas gestuais e danças podem ser usadas para estimular as partes do corpo. 

Rasgar papéis, modelar massinhas, ligar os pontos, desenhar traços geométricos e pintar dentro dos limites dos desenhos são atividades que auxiliam a evolução das habilidades motoras das crianças. No momento em que a criança precisa ser alfabetizada, ela já deve ter o mínimo do domínio da coordenação motora fina, para conseguir realizar tarefas simples, como segurar o lápis de maneira correta e fazer as curvas das letras. 

Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO - Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado 
http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/artigos/48853/educacao-infantil-coordenacao-motora#ixzz3bG7x7ovO



Para trabalhar com ritmos, uso normalmente aqueles cones de costura, fazendo jogo dos copos, escravos de Jó, etc., de acordo comna faixa etaria das turmas em que atuo. Jigos ritmicos mais complexos, como o 'Fome Come' do Palavra Cantada podem ser feitas ate o ensino médio. Mas usar esses mesmos cones com os menores, tem muitas vantagens. Empilhalhar, encaixar, fazer torres triangulares... Aqui em casa o material foi descoberto por "acaso". Mas é diversão garantida e desenvolvimento para os pequenos e sua coordenação motora específica. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Falando nisso... deixe seu comentário: