quinta-feira, 1 de agosto de 2013

A VOLTA

   Pois é... Minha licença maternidade está acabando. E terei que voltar. Segunda feira. Na verdade terça, mas segunda tem replanejamento. A cabeça cheia de ideias, mas o coração apertado
   Eu queria ser uma daquelas mães que ficam em casa, cuidando dos filhos. Queria trabalhar apenas meio período e ficar em casa curtindo meus pimpolhos. Mas as dívidas, as contas, o conforto... são nossas opções que agora, me afastam disso Nunca imaginei que abriria mão da carreira. Hoje faria isso de olhos fechados. Mas não há essa possibilidade. Não no momento. E tenho que me dedicar a cuidar do filho dos outros. Sem dor no coração por isso.
   A dor é deixar meus pimpolhos na creche o dia todo e perder os tombos, sorrisos, gracinhas... É saber que não sou eu a faze-los sorrir e ver suas conquistas diárias e suas lágrimas. E isso dói. Sobrará pouco tempo do dia para ser mãe.
   Amo ser professora. Mas realmente a coisa muda depois da maternidade... E não admito que m falem que essa é uma opção das mulheres. O feminismo ainda existe. Não basta apenas usar calças, votar e conquistar o direito de trabalhar fora. Tem muito mais coisas envolvidas em tudo isso.
   O porque deste post e de toda essa reflexão... Bem... acho que finalmente estou aprendendo o que é ser mulher. Não posso dizer que estou gostando. Ser homem parece muito mais fácil... Mesmo assim... segunda estou de volta. Ao trabalho. Só espero que meus filhos um dia me entendam e não me julguem por essa opção de trabalhar fora. Estou pensando também neles. E também espero que eles tenham orgulho da mãe.


   
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Falando nisso... deixe seu comentário: